O médio egípcio Amr Warda foi expulso da CAN supostamente devido a assédio. O seu atual clube, o PAOK Salónica, também pondera cancelar o seu contrato.

Segundo o site FilGoal, Amr Warda foi denunciado publicamente de assédio por parte de várias mulheres, assédio que aconteceu através das mensagens instantâneas e diferentes redes sociais. A Federação Egípcia de Futebol, após consultar a comitiva técnica, decidiu expulsar o jogador, de 25 anos.

pub

Segundo as vítimas, o egípcio as obrigava a mostrar os corpos através de videochamadas ou fotografias. Caso não concordassem, o médio insultava as mulheres, ameaçando não falar mais com elas.

A modelo Merhan Keller foi a primeira mulher a acusar o jogador, recolhendo posteriormente vários depoimentos das vítimas do jogador, que acusam de ser «depredador sexual».

Recorde-se que o Egipto defronta hoje a República Democrática do Congo, para a segunda jornada da fase de grupos. No primeiro jogo, Warda entrou no lugar de Abdalla El Said aos 71 minutos.

pub

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here