Após uma lendária final, realizada em 2008, Roger Federer e Rafael Nadal voltam a jogar em Wimbledon, agora na meia-final, na sexta-feira. O helvético procura alcançar o nono título, o espanhol o seu terceiro.

Após duas finais perdidas, em 2006 e 2007, Rafael Nadal reencontrou Roger Federer na final de Wimbledon. Todos se perguntavam se o jovem conseguiria finalmente vencer o seu algoz nos dois anos anteriores, conquistando finalmente um título na relva de Londres.

No Australia Open, duas vitórias para Federer, duas para Nadal
No Australia Open, duas vitórias para Federer, duas para Nadal

Num jogo até hoje recordado pelos amantes da modalidade, o espanhol derrotou o suíço por 3-2, parciais de 6-4, 6-4, 6-7 (5), 6-7 (8) e 9-7, um dos encontros de sempre da História do Ténis, que teve a duração de 4h48, o jogo mais longo de uma final masculina de Wimbledon, uma partida que foi interrompida por duas vezes devido a chuva e que por muito pouco não passou para o dia seguinte, devido o aproximar da noite. Um encontro que comprovou que Nadal também tinha capacidades para vencer na relva, algo até então improvável para a maioria dos críticos.

Não podemos ignorar que Nadal, na ocasião, alcançou o título em Roland Garros e logo a seguir em Wimbledon, algo que apenas três tenistas tinham conseguido até então, um feito que Federer conseguiu repetir no ano seguinte.

Em Roland Garros, Nadal, com 12 títulos, jamais perdeu com Federer
Em Roland Garros, Nadal, com 12 títulos, jamais perdeu com Federer

Para termos a ideia do que foi esta partida, basta recordar as palavras de John McEnroe à BBC no ano passado:

«A melhor partida que vi em Wimbledon.»

E o norte-americano sabe o que diz, já que a sua final com Bjorn Borg, em 1980, também em Londres, é considerado por muitos como o melhor jogo de sempre do ténis mundial da era moderna.

No confronto direto, Nadal soma mais vitórias

Este foi apenas o terceiro capítulo (e talvez o principal…) em Londres de uma rivalidade que já dura uma década e meia (tudo começou em 2004, com o triunfo de Nadal sobre Federer no Master 1000 Miami). No total, ambos já jogaram entre si 39 vezes, com Nadal a somar 24 triunfos, ou seja, 62% de vitórias.

No entanto, é Federer quem tem mais títulos de Grand Slam, 20 contra 18 de Nadal.

Em Wimbledon, Federer e Nadal jogaram três vezes
Em Wimbledon, Federer e Nadal jogaram três vezes

O que espanta é os dois tenistas, após a épica final de 2008, nunca mais terem jogado em Wimbledon, depois de terem disputado três finais consecutivas em Wimbledon.

Mas o destino assim ditou e agora as duas lendas do ténis jogam a sua 40.ª partida, com Federer como o terceiro tenista do ranking e Nadal no segundo posto, logo atrás de Novak Djokovic, de 32 anos (veja aqui este incrível lance protagonizado pelo sérvio), que vai jogar a outra meia-final com o surpreendente espanhol Roberto Bautista, de 31 anos.

Recorde-se que Federer alcançou a sua 100.ª vitória em Grand Slam, o primeiro tenista a alcançar esta mágica marca.

Roger Federer e Rafael Nadal estão há 15 anos no topo do ténis mundial
Roger Federer e Rafael Nadal estão há 15 anos no topo do ténis mundial

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here