México e Estados Unidos decidem este domingo a final da Gold Cup. Em todas as suas 14 edições, com exceção do ano 2000, quando o Canadá foi campeão, o título foi para os mexicanos ou para os norte-americanos. Os primeiros somam sete troféus, os segundos seis. Igualará os Estados Unidos o seu eterno rival do Norte?

Para alcançar a final deste ano, os Estados Unidos não tiveram grandes problemas. São cinco vitórias em cinco jogos, com 15 golos marcados (seis em Trinidad Tobago) e um sofrido, na meia-final, contra a Jamaica (vitória por 3-1).

Há dois nomes a reter na equipa: o criativo Christian Pulisic, de apenas 20 anos e do Borussia Dortmund, e o médio defensivo Weston McKennie, do Schalke 04.

LEIA TAMBÉM
Seca na Copa América, a quarta pior média de golos
Holanda procura título inédito contra os Estados Unidos

Já o México sofreu para arrancar a qualificação para a final. Diante do surpreendente Haiti, os mexicanos ganharam apenas no prolongamento, por 1-0. Antes, nos quartos-de-final e contra a Costa Rica, avançaram após as grandes penalidades (1-1 no prolongamento e 5-4 nos penalties).

As figuras da equipa são o inevitável guarda-redes Guillermo Ochoa, que continua a fazer milagres, e o ex-benfiquista Jiménez, que tem o dever de fazer esquecer Chicharito e Carlos Vela.

Jiménez é a esperança do México contra os Estados Unidos na Gold Cup

O ex-benfiquista já marcou cinco golos e tem um a menos que o melhor marcador do torneio, Jonathan David, do Canadá. Foi precisamente Jiménez quem marcou a grande penalidade no triunfo diante dos haitianos (de referir que falhou o seu penalty com a Costa Roca), mostrando que a época com o Wolverhampton, com 17 golos e 8 assistências, não foi um acaso. Nota também para Andrés Guardado, do Bétis, autor de duas assistências. Na Gold Cup, o méxico apresenta cinco vitórias e um empate, marcando 15 golos e sofrendo 4.

Na história da Gold Cup, Estados Unidos e México jogaram cinco finais. O domínio mexicano, nesta fase decisiva, é total, já que soma quatro vitórias e apenas uma derrota. O triunfo mais recordado pelos mexicanos ocorreu em 2009, quando o México goleou o seu rival por 5-0, uma vitória que colocou novamente os mexicanos como senhores da América do Norte após a derrota de dois anos antes.

No historial da Gold Cup, Estados Unidos e México jogaram seis vezes, cinco delas em finais
No historial da Gold Cup, Estados Unidos e México jogaram seis vezes, cinco delas em finais

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here