O improvável aconteceu e o Haiti alcançou, pela primeira vez na sua história, a meia-final da Gold Cup. Após estar a perder por 0-2 diante do Canadá, deu a cambalhota e venceu por 3-2.

Um jogo para recordar, para os haitianos mas também para a história da prova em si. Apesar da excelente fase de grupos, com três vitórias (2-1 diante das Bermudas, 2-0 contra a Nicarágua e 2-1 perante a Costa Rica), a verdade é que ninguém esperava o triunfo diante do Canadá, que confirmou o seu favoritismo ao marcar dois golos, por Jonathan David, aos 18 minutos, e Lucas Cavallini, aos 28.

pub

No entanto, o improvável aconteceu com os tentos de Duckens Nazon (50 minutos), Hervé Bazile (70, gp) e Wilde-Donald Guerrier (76).

No total, os haitianos remataram 16 vezes, cinco na baliza, enquanto os derrotados deram 12 remates, quatro na baliza.

Haiti confiante para derrubar outro favorito

Na meia-final, fase que nunca alcançou, o Haiti defrontará outro nome grande da CONCACAF, o México, máximo vencedor da competição, com 10 títulos. Os mexicanos eliminaram a Costa Rica nas grandes penalidades (5-4, após 1-1 no prolongamento).

A façanha da sua seleção está a causar furor no Haiti, habitualmente nas notícias mundiais devido as desgraças que assolam a ilha.

A campanha do Haiti na História da Gold Cup
A campanha do Haiti na História da Gold Cup

A meia-final da Gold Cup será realizada na terça-feira. A outra será realizada entre os vencedores dos jogos de hoje, Jamaica-Panamá e Estados Unidos-Curaçao.

pub

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here