O norte-americano Justin Gatlin, atual campeão do Mundo dos 100 metros, revelou que vai deixar as pistas após Tóquio 2020. «O meu desejo é colocar um ponto final na minha carreira depois de concluir um ciclo olímpico», revelou.

Gatlin confessou que tem como objetivo alcançar uma medalha olímpica no próximo ano. «Termine ou não como o espero, quero sair com as sapatilhas na pista e dizer que terminei», afirmou o campeão do Mundo dos 100 metros à BBC.

pub

Gatlin, com 37 anos, alcançou 9s87 na etapa da Liga Diamante de Stanford no passado domingo, um registo apenas superado em 2019 por Christian Coleman (9s81), para muitos o sucessor de Usain Bolt, e Noah Lyles e Divine Oduduro (9s86). O norte-americano vai correr amanhã, sexta-feira, na etapa da Diamond League em Lausanne, Suíça.

Gatlin acredita que as provas de velocidade estão mais incertas após saída de Bolt

Gatlin revelou que, neste momento, e depois da saída de Bolt, as provas de velocidade estão mais incertas, «não há mais um claro favorito», e isso é bom para a modalidade.

LEIA TAMBÉM
Viena é a cidade escolhida para Eliud Kipchoge correr

a Maratona em menos de 2h00

Recorde-se que foi precisamente Gatlin que derrotou Usain Bolt no Mundial de Londres no ano passado, sendo “brindado” com uma monumental vaia pelos adeptos, numa atitude que magoou o norte-americano, já apanhado num exame anti-doping, em 2006, ficando suspenso quatro anos após a pena ter sido reduzida (inicialmente, oito anos de suspensão).

Os tempos de Gatlin nas principais provas
Os tempos de Gatlin nas principais provas

Antes, Gatlin foi campeão olímpico em Atenas 2004, à frente do português Francis Obikwelu, e campeão mundial nos 100 e 200 metros no Mundial de Helsinque, em 2005.

pub

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here