8 de julho de 2014. Estádio do Mineirão. Meia-final do Mundial 2014. Brasil-Alemanha, em Belo Horizonte. Em uma noite que era para ser de festa, viveu-se o maior vexame do futebol brasileiro, que superou o “Maracanazo” de 1950, quando o Uruguai derrotou o Brasil por 2-1 em pleno Estádio do Maracanã, na final do Campeonato do Mundo. Mas nada comparável com o 7-1 dos alemães…

A pior derrota de um campeão do Mundo na história do futebol. Em uma frase podemos resumir o terremoto que se viveu há cinco anos em Belo Horizonte, com o rolo compressor germânico a ridicularizar o futebol do Brasil, um encontro que ainda hoje é recordado com tristeza e vergonha pelos brasileiros.

E a verdade é que os 7-1 foi pouco, já que, durante o jogo, ficou-se com a nítida impressão de que a Alemanha reduziu o ritmo para não envergonhar ainda mais a seleção da casa, comandada por Luiz Feilipe Scolari, “obrigado” a ir para a China para reescrever a sua carreira, voltando em grande com o título do campeonato brasileiro do ano passado, com o Palmeiras.

Os 7-1 da Alemanha sobre o Brasil ainda hoje marca o futebol brasileiro
Os 7-1 da Alemanha sobre o Brasil ainda hoje marca o futebol brasileiro

LEIA TAMBÉM
Tite para Messi: «Respeito»
Ana Maria Braga confunde Tite por Felipão

Depois de várias gerações terem vivido com o fantasma do “Maracanazo” de 1950, a Alemanha conseguiu a proeza de criar um novo trauma no seio da alma futebolística brasileira, algo realmente para muitos poucos.

Outros 5 jogos traumáticos da História do Futebol do Brasil:

Uruguai-Brasil, 6-0
A 18 de setembro de 1920, para o sul-americano, o Uruguai alcançou, até o Mundial 2014, a pior derrota em termos de golo do Brasil, algo que durou… 94 anos.

Argentina-Brasil, 6-1
A 5 de março de 1940, para a Copa Roca, um dos primeiros jogos da rivalidade entre os dois países, com a Argentina a cilindrar o Brasil por 6-1, em Buenos Aires. Rosa Pinto marcou o golo de honra dos brasileiros. De referir que a Argentina tem ainda dois triunfos por 5-1, em 1939 e 1940, poucos dias depois destes mesmos 6-1.

Brasil-Nigéria, 3-4
A 31 de julho de 1996, o Brasil enfrentou a Nigéria na meia-final dos Jogos. O sonho era conquistar finalmente a principal medalha olímpica, algo até então inédito na história do Brasil (conquistou nos Jogos do Rio 2016). Contra a Nigéria, aos 31 minutos do segundo tempo, vitória por 3-1. E eis que os nigerianos empatam e vencem no prolongamento, com o Golo de Ouro, com Kanu, aos 93 minutos.

Brasil-Itália, 2-3
A 5 de julho de 1982 aconteceu a denominada “Tragédia de Sarriá”. Franco favorito e a jogar por um empate, com um futebol que encantava tudo e todos (ainda hoje…), o Brasil de Telê Santana é surpreendido por Paolo Rossi, autor dos três golos dos italianos. Uma derrota que marcou o futebol brasileiro, que começou a pensar mais no resultado do que no espetáculo.

Brasil-Uruguai, 1-2
A 16 de julho de 1950, com o Estádio do Maracanã com mais de 200 mil pessoas e a jogar por um empate, o Brasil cede a pressão, mesmo inaugurando o marcador por Friaça (47 minutos), e é derrotado pelo Uruguai, num encontro conhecido em todo o Mundo por “Maracanazo”. Os visitantes, e campeões do Mundo, venceram devido aos golos de Juan Alberto Schiaffino (66) e Alcides Edgardo Ghiggia (79).

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here