Apesar do discurso cuidadoso do selecionador nacional, Fernando Santos, ninguém espera que Portugal não alcance um triunfo esta sexta-feira contra Luxemburgo, ainda mais em Alvalade. O objetivo é apenas um: vencer para depois, na segunda-feira, defrontar com tranquilidade a líder Ucrânia.

Após dois empates de certo modo incompreensíveis em casa (0-0 com a Ucrânia e 1-1 com a Sérvia), Portugal cumpriu com o seu favoritismo e ganhou os dois últimos encontros para a fase de qualificação do Euro 2020, contra a Sérvia (4-2) e Lituânia (5-1).  

Dois triunfos que acabam por tranquilizar as contas da seleção nacional, já na segunda posição do grupo, com 8 pontos, menos cinco que a líder Ucânia, que tem, no entanto, mais uma partida (hoje defronta a Lituânia).

LEIA TAMBÉM
As equipas invencíveis nas principais ligas da Europa, Portugal com duas

Um dado a reter nesta fase de qualificação é o eixo defensivo de Portugal, que, em quatro jogos, sofreu golos em três partidas, concretamente quatro tentos. Algo não habitual nas equipas de Fernando Santos, sempre bastante fortes em termos defensivos.

No entanto, temos de destacar também o poderio ofensivo de Portugal. Apenas não marcou na primeira jornada. Depois, foram 10 golos em três partidas, algo que deverá ser significativo na noite de hoje.

Luxemburgo já não é o “saco de pancadas” de antigamente

Apesar de ter sofrido 7 golos em 5 partidas, é de salientar que o Luxemburgo já não é o “saco de pancadas” de antigamente, aquela equipa onde já entrava a perder por 3-0… Destes 7 golos, três foram sofridos no último encontro, com a Sérvia, que ganhou por 3-1. De resto, a formação do Luxemburgo sofreu apenas um golo nos dois jogos com a Lituânia e dois na partida com a Ucrânia. Em relação aos golos marcados, 5 no total, apenas não marcando na derrota por 0-1 contra os ucranianos.

O Luxemburgo ocupa a penúltima posição do grupo, com apenas quatro pontos, fruto de 1 vitória, 1 empate e 3 derrotas. Evidentemente que muito dificilmente alcançará a fase final do Euro 2020, mas sempre pode complicar as contas das seleções que assim desejam, como é o caso de Portugal.

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here