O Brasil ganhou no passado domingo a sua nona Copa América, a quinta no seu país. Daniel Alves foi escolhido o melhor jogador, Alisson o melhor guarda-redes e Gabriel Jesus foi o melhor marcador. No entanto, não se pode ignorar o trabalho de Tite. São 42 jogos à frente da canarinha, com apenas duas derrotas.

Tite assumiu a seleção brasileira em junho de 2016, numa crise tremenda da canarinha, em risco de falhar o Mundial 2018. No entanto, e muito devido a Grabriel Jesus, o Brasil sobreviveu e alcançou a tão esperada fase final do Campeonato do Mundo, mantendo deste modo a tradição, de estar presente em todas as edições.

pub

Foi precisamente na Rússia que Tite sofreu a sua segunda derrota (a primeira foi contra a Argentina, 0-1, num jogo particular), contra a Bélgica (1-2), numa partida que ainda hoje o treinador recorda, referindo que deveria ter mexido mais cedo na equipa do Brasil, um ensinamento que leva consigo hoje em dia, como já confessou.

Desde então, somou mais vitórias, coroado agora com a Copa América.

Tite tem como meta a qualificação do Brasil para o Mundial 2022 no próximo ano

Tite tem no seu curriculum seis títulos internacionais, sendo o primeiro técnico a ganhar, por exemplo, a Copa América, o Mundial, a Libertadores e a Recopa (com o Corinthians, em 2012 e 2013) e a Copa Sul-americana e a Copa Suruga (com o Internacional, em 2007 e 2008). Ou seja, o seu sexto título internacional, uma marca realmente para muitos poucos.

Tite já sonha com o Mundial 2022

Apesar de ano que vem ter novamente a Copa América, numa edição que será realizada na Colômbia e Argentina, o foco de Tite e a sua equipa técnica será alcançar a qualificação para o Mundial 2022, o seu grande sonho (e de um país chamado Brasil) e, até ao momento, sua maior desilusão.

pub

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here